Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Notícias > Londrina e Foz do Iguaçu assinam convênio de cidades-irmãs
Início do conteúdo da página

Londrina e Foz do Iguaçu assinam convênio de cidades-irmãs

  • Publicado: Quinta, 26 de Agosto de 2021, 11h10
  • Acessos: 327
imagem sem descrição.

Parceria entre os Municípios permitirá a troca de conhecimentos e experiências bem-sucedidas nas mais diversas áreas, como tecnologia, inovação e governança

 

Nesta quinta-feira (26), às 8h30, o prefeito Marcelo Belinati recebe, em seu gabinete, a visita do prefeito do Município de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro e sua comitiva. As autoridades vão formalizar o Protocolo de Intenções como Cidades-Irmãs, que é uma aliança estratégica com objetivo de promover o intercâmbio de experiências e cooperação mútua entre as cidades.

 

Por meio da aliança, os municípios podem estreitar os laços e trocarem conhecimentos nas mais diversas áreas, como em tecnologia, inovação, governança, desenvolvimento econômico, turismo, saúde, educação, assistência social, cultura e outras. Além disso, as autoridades se comprometem a empregar esforços para trazer o progresso econômico e social para ambas e ratificam o acordo de amizade e coirmandade, através da sanção de uma lei municipal, conforme a Constituição Federal.

 

Londrina tem 10 cidades-irmãs internacionais e, agora, Foz do Iguaçu será a primeira paranaense e brasileira a assinar esse acordo de amizade. “Com a formalização deste protocolo, os Municípios se aproxima e trocam experiências bem-sucedidas e conhecimentos em várias áreas, o que fortalece ambos e os ajudam a crescer e a resolver os principais desafios em conjunto”, explicou o secretário de Governo, Alex Canziani.

 

A atual administração de Londrina tem resgatado as relações com suas cidades-irmãs do mundo inteiro. São elas a cidade de Toledo, nos Estados Unidos; Nishinomiya e Nago, ambas no Japão; Leon, na Nicarágua; Zhenjiang e Heyuan, ambas na China; Guimarães, em Portugal; Modena, na Itália; Bilbao, na Espanha; e Concepción, no Paraguai.

 

Autoridades convidadas – Além dos prefeitos, devem participar o vice-prefeito de Foz do Iguaçu, Francisco Sampaio; o secretário de Transparência e Governança, José Elias Castro Gomes; secretário de Obras, Lui Cesar Furlan, secretário de de Planejamento e Captação de Recursos, Leandro Costa; secretária de Fazenda, Salete Horst; secretário de Tecnologia da Informação, Rafael Sanches; presidente do Instituto de Transporte e Trânsito, Licerio Santos; e do Município de Londrina estarão presentes o secretário de Governo, Alex Canziani, secretário de Obras e Pavimentação, João Verçosa Silva; secretário de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, secretário de Fazenda, João Carlos Barbosa Perez; controlador-geral do Município, Newton Tanimura; diretor-presidente da CMTU, Marcelo Cortez; e os diretores de tecnologia da Informação, Márcio Horaguti; de Ciência e Tecnologia da Codel, Roberto Moreira e de Tecnologia da Informação e Operações CTD, Pedro Sella.

 

Sobre Londrina – O Município de Londrina exerce um alto nível de influência econômica, comercial e política no Paraná e no Brasil, visto que é o segundo maior município do Estado (com uma população de mais de 500 mil habitantes) e o quarto maior da região sul do país. Seu Produto Interno Bruto (PIB) nominal ultrapassa os R$19 bilhões, sendo considerado o município mais rico do norte paranaense. Os setores mais pujantes de sua economia são as áreas de serviços, indústria e agropecuária.

 

A cidade conta também com mais de 25 Instituições de Ensino Superior (IES) e 50 mil graduandos e alunos de pós-graduações. Além disso, Londrina foi considerada a cidade mais transparente do Brasil, de acordo com o ranking da CGU; a 3ª cidade mais acolhedora do Brasil, segundo a agência de viagens Expedia Brasil; a 7ª melhor para empreendimentos devido ao ambiente regulatório e a 13ª cidade mais empreendedora do Brasil.

 

Sobre Foz do Iguaçu – A cidade de Foz do Iguaçu é segundo destino mais visitado por turistas estrangeiros no Brasil e o primeiro do Paraná, principalmente devido às Cataratas do Iguaçu, que são uma das 7 Maravilhas da Natureza. Tem como principais fontes de renda e arrecadação o turismo, comércio e a prestação de serviços, além da geração de energia elétrica gerada na Usina Hidrelétrica de Itaipu, que é a maior geradora de energia elétrica do mundo, a segunda maior em tamanho e uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno, segundo a Sociedade Americana de Engenheiros Civis.

 

A cidade faz fronteira com outros dois países, que são o Paraguai e a Argentina, por meio de Ciudad del Este e Puerto Iguazú, respectivamente, sendo que essa região da tríplice fronteira abarca mais de 700 mil habitantes. Devido à grande diversidade de povos, Foz do Iguaçu é considerada uma cidade multicultural, tendo em sua composição mais de 70 grupos étnicos, como italianos, alemães, hispânicos, chineses e japoneses. São cidades-irmãs de Foz do Iguaçu, os municípios de Pisa, na Itália; de Hernandarias, no Paraguai; Seogwipo, na Coreia do Sul; Jericó, na Palestina; e de Xiamen e Kunming, ambos na China.

 

Anualmente, Foz do Iguaçu recebe um dos maiores eventos anuais de software livre e tecnologia aberta do mundo, que é o Congresso Latino-Americano de Software Livre e Tecnologias Abertas (Latinoware). A cidade conta com o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), desde 2003, que tem como objetivo gerir o ecossistema de inovação para o desenvolvimento de ciência, tecnologia, inovação e negócios. São mais 57 mil m² de área construída, com mais de 40 empresas incubadas, 60 laboratórios, 50 salas de aulas e três universidades integradas.

 

 

Texto Ana Paula Hedler

registrado em:
Fim do conteúdo da página