Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Notícias > Prefeitura doa terrenos para empresas se instalarem no Parque Tecnológico
Início do conteúdo da página

Prefeitura doa terrenos para empresas se instalarem no Parque Tecnológico

  • Publicado: Sexta, 13 de Dezembro de 2019, 17h41
  • Acessos: 135
imagem sem descrição.

Empresas de tecnologia e inovação poderão ampliar seus negócios e contratar mais profissionais

 

Na manhã desta quarta-feira (4), o prefeito Marcelo Belinati sancionou três leis municipais que autorizam a doação de terrenos no Parque Tecnológico Francisco Sciarra, da Gleba Ribeirão Lindóia, zona leste de Londrina. A cerimônia aconteceu no gabinete do prefeito, localizado no segundo piso da sede administrativa da Prefeitura de Londrina, na  Avenida Duque de Caxias, 634, centro cívico.

A Lei nº 12.955 permitiu a doação para a empresa ER-BR Energias Renováveis Ltda, que destinará a transferência para a expansão de suas atividades. Já a legislação nº 12.954 desafeta de uso comum um dos terrenos no Parque Tecnológico para doá-lo à ELITESOFT Informática Ltda. Por fim, a Lei nº 12.953 autoriza o Instituto de Desenvolvimento de Londrina (CODEL) a doar um terreno para a Indústria e Comércio de Produtos Médicos e Odontológicos Ltda (INDUSBELLO).

 

doação empresas 1 Bruno Amaral

 

As três empresas genuinamente londrinenses devem iniciar as obras de expansão dentro de um ano (12 meses), devendo concluí-las em, no máximo, três anos (36 meses). Todas elas já estão instaladas em Londrina e com a doação dos lotes, a Prefeitura de Londrina garante a permanência delas no Município.

 

Com isso, garantem-se empregos diretos e indiretos e a arrecadação de impostos e tributos como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). “Temos que diminuir a burocracia e trazer empresários de fora para Londrina, mas é também valorizarmos os empresários locais, que já estão em Londrina gerando emprego e renda e fazem parte da nossa cidade. Vamos continuar trabalhando nesse sentido: desburocratizando a cidade, criando novas regras e leis que facilitem o empreendedorismo local”, ressaltou Marcelo.

 

IMG 4200 edit

O prefeito também lembrou que, em breve, deve ser anunciada a licitação para a Cidade Industrial, que

já conta com 92 empresas assinantes do Protocolo de Intenções com o Município. “É uma demanda reprimida

que tinha em Londrina. Vamos inaugurar e logo todos os espaços estarão preenchidos. É emprego, renda e

geração de tributos que se revertem em políticas públicas sociais para a população”, finalizou.

 

O CEO e presidente da INDUSBELLO, Júlio Cesar Benis, enfatizou que Londrina vive um novo momento, em que há uma preocupação do poder público com a desburocratização e com o avanço da cidade. Isso porque, em gestões anteriores, o empresário já havia procurado a Prefeitura de Londrina para tratativas de doação de um espaço no Parque Tecnológico, porém devido a questões burocráticas isso não foi possível. Hoje, a indústria está instalada em dois imóveis próprios e um alugado. 

 

Já com a construção de um novo espaço será possível unificar as sedes em um único local, possibilitando crescimento, melhora na produção e, consequentemente, a contratação de mais mão de obra. “Estávamos com toda a estrutura de pré-moldado comprada e parada há três anos. Agora, é um novo marco, onde vamos conseguir realizar o sonho da empresa, que é colocar essa obra em pé e colocarmos toda a produção em uma planta só. Isso melhora a produção, possibilita montarmos linhas mais tranquilas, dá mais agilidade e consequentemente vai trazer a geração de emprego, porque hoje ficamos limitados pela questão de espaço”, explicou Benis.

IMG 4185 editA vantagem de as empresas receberem a doação, além da economia financeira, está no fato de que o Parque Tecnológico conta com toda a infraestrutura necessária para as empresas, como pavimentação asfáltica, instalações elétricas e hidráulicas e está localizado em uma área com acesso facilitado ao sistema rodoviário. 

 

Pensando nisso, o CEO da empresa ELITESOFT, Alexandro Zava, agradeceu o apoio do prefeito e da Câmara de Vereadores e acredita que essa parceria é extremamente importante para a realização de projetos de expansão dos negócios. Isso porque, a empresa já líder brasileira em seu segmento e atende países como aArgentina e Colômbia, mas a intenção é expandir para a América Central e México.

 

“A gente vem em um crescimento muito bom, mas esbarramos na limitação física. Por isso, pretendemos agora, no início do ano, começarmos os processos para a construção da nossa sede e pretendemos, até final de 2020, estarmos na nova estrutura e podermos contratar mais pessoas. Londrina é um polo tecnológico muito forte, temos parceiros e contratamos outras empresas da cidade, o que fomenta a terceirização de trabalho e o bom relacionamento entre as empresas. Com a ajuda do prefeito Marcelo e dos vereadores, vamos tornar Londrina o polo tecnológico do Paraná”, disse Zava.

 

Além disso, o diretor de Ciência e Tecnologia do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Fabian Trelha, lembrou que, em breve, as obras do Tecnocentro estarão finalizadas, permitindo que as empresas façam a conexão entre suas indústrias e os centros de pesquisas e inteligência. “O Parque Tecnológico é uma área pensada para a instalação de empresas, com um acesso facilitado à rodovia federal, com a infraestrutura completa e logo terá o Tecnocentro muito próximo, facilitando o intercâmbio para as empresas”, explicou.

IMG 4169 editDurante a cerimônia, o diretor-presidente e CEO da ER-BR Energias Renováveis, Adirlei Rodrigues Oliveira, também agradeceu ao apoio do poder público que vislumbrou o crescimento e o fortalecimento da área de tecnologia em Londrina e disse que isso ajuda os empresários a divulgarem os conhecimentos gerados em Londrina para outros países europeus, como a Alemanha, por exemplo. “Nós temos que agradecer muito ao prefeito, aos vereadores e aos nossos colaboradores, porque temos certeza que a nossa empresa pode gerar muita coisa boa para a cidade. Temos tecnologias que ainda são desconhecidas por países de ponta da Europa. Creio que esse ato veio colaborar para que possamos, cada vez mais, tomar conhecimento e avançarmos na tecnologia, tendo aqui a nossa raiz, em nossa cidade”, completou o CEO.

 

Sobre as empresas –  A empresa ER-BR Energias Renováveis utilizará os lotes doados para executar as atividades de fabricação de geradores de corrente contínua e alternada, peças e acessórios. Em contrapartida, ela deverá manter 30 empregos diretos durante 10 anos. Ela busca desenvolver ideias e projetos de tecnologia em prol do desenvolvimento sustentável. É altamente especializada em projetos, fabricação de equipamentos e integração soluções voltadas ao processamento e valorização energética de resíduos orgânicos gerados pelas atividades agropecuárias, agroindustriais, urbanas e industriais.

A ELITESOFT trabalha com tecnologia e softwares para o mercado de telecomunicações e internet, desde 2004. Atualmente é a líder no mercado no ramo. Seus sistemas abrangem a gestão administrativa, técnica e financeira de provedores. Ela tem 45 funcionários especialistas em engenharia de software, analistas de sistemas, programadores softwares, entre outros. A empresa realiza trabalhos com o SEBRAE, SENAI e outras empresas. Conta com certificação brasileira, europeia e mexicana para a área de desenvolvimento de software. Em contrapartida, ela deverá ter em seu quadro de funcionários 52 empregos diretos vinculados à sua Pessoa Jurídica, no período de 10 anos, contados da expedição do alvará de licença para funcionamento da empresa.

IMG 4171 editA INDUSBELLO é uma indústria londrinense, que iniciou há 30 anos na cidade e há 25 anos atua como indústria. Ela já está internacionalizada e exporta seus produtos para diversos países e participa de feiras internacionais de produtos odontológicos e médicos, como na Alemanha. Agora, a indústria está em fase de expansão e passa a produzir implantes para a área veterinária. Em contrapartida à doação, ela deverá manter 76 empregos diretos pelo período de 10 anos e comprovar à obediência às normas de equilíbrio ambiental, segurança e medicina do trabalho.

 

 

Para a imprensa: outras informações podem ser obtidas com o presidente da CODEL, Bruno Ubiratan, pelo 3379-2324.

 

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página