Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Notícias > Prefeitura de Londrina e ITAIPU Binacional assinam Acordo de Cooperação
Início do conteúdo da página

Prefeitura de Londrina e ITAIPU Binacional assinam Acordo de Cooperação

  • Acessos: 292

evento.itaipu.VP

Por meio do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) parceria implantará Incubadora “Santos Dumont”, que ajudará o fomento de empresas de base tecnológica

Nesta segunda-feira (17), às 10h30, o prefeito Marcelo Belinati e o diretor-geral da ITAIPU, Marcos Vitório Stamm, juntamente com o diretor-superintendente da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), Jorge Augusto Callado Afonso, e o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (CODEL), Bruno Ubiratan, assinaram o Acordo de Cooperação para a implantação da Incubadora “Santos Dumont”, durante cerimônia realizada no gabinete do prefeito.

evento.itaipu.V2O acordo prevê o estabelecimento de uma parceria para o compartilhamento de serviços que ajudem a fomentar empresas de base tecnológica em Londrina, tornando possível o estímulo e o desenvolvimento de soluções e a atração de novos negócios, através do reconhecimento da realidade municipal e do diagnóstico das oportunidades de inovação e desenvolvimento de programas e projetos.

“É um novo ciclo de desenvolvimento para a cidade, que gera emprego e renda. São inúmeras ações em conjunto que estão acontecendo em Londrina, como a finalização do TecnoCentro, a vinda da empresa Tata Consultanse Serviços (TCS), que é a segunda maior de Tecnologia do mundo, o arranjo produtivo local organizado e uma legislação avançada no setor. Não tenho dúvida que a Tecnologia de Informação vai ser o grande novo ciclo de desenvolvimento da economia de Londrina”, disse o prefeito.

evento.itaipu.V3O diretor-geral da ITAIPU Binacional explicou que Londrina é a primeira grande cidade a receber uma incubadora da FPTI fora da região oeste do Paraná. “A escolha por Londrina é muito natural, porque hoje a cidade é um polo reconhecido de Tecnologia da Informação. Já a ITAIPU que é a maior geradora de energia limpa, sustentável e renovável do planeta, tem em sua missão a sustentabilidade e o desenvolvimento de programas socioambientais e nós estimulamos, através da FPTI, ações que são incentivadoras de progresso. A incubadora vem a somar, potencializando os processos e gerando muito desenvolvimento para a região”, esclareceu Stamm.

De acordo com o diretor-superintendente da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), essa ação faz parte de um dos objetivos da fundação, que visa à promoção do desenvolvimento territorial sustentável e vem celebrar os 15 anos da fundação. Além disso, durante a solenidade, a FPTI, que é uma casa assessora mantida pela ITAIPU Binacional, disponibilizou um software livre de governança municipal, com diversas variáveis que podem ser adaptadas à realidade local, inclusive contendo um módulo especial para o Portal de Transparência, referendado pelo Ministério Público (MP). “Essa data é muito importante para nós e o evento de hoje entra para a nossa história, porque está no calendário das comemorações dos 15 anos da FPTI. Podemos dizer que a nossa parceria está começando bem, porque além do combinado, tem algo a mais, que é o software de gestão municipal”, frisou.

Sobre a Plataforma Unificada para a gestão da Prefeitura Municipal, o presidente da Codel lembrou que ela ajudará a tornar o sistema municipal mais ágil e eficiente, além de não ter custos pois é um software livre. “É um grande passo nos aproximarmos de uma multinacional como a ITAIPU, que conta com know how na área e que será uma grande parceira no desenvolvimento também de uma Plataforma Unificada. Com esse programa, que eles já desenvolvem no PTI, vamos poder melhorar o sistema de informação do Município e aperfeiçoarmos nossos serviços”, destacou.

Para que a parceria seja efetiva também foi assinado, na manhã de hoje (17), o Plano de Trabalho, em que estão previstos os próximos passos a serem tomados para o andamento das atividades, como reuniões, encontros e troca de experiências a serem realizados a partir de 2019. A equipe da FPTI virá a Londrina para fazer o planejamento de trabalho e sua instalação, após esse período, uma equipe técnica permanecerá na cidade. A ideia é que toda a tratativa sobre onde ela funcionará e quem serão as entidades parceiras sejam definidas com a sociedade no próximo ano.

O objetivo é desenvolver junto com a sociedade de Londrina, com as empresas, as universidades e os empreendedores, o planejamento da instalação da Incubadora “Santos Dumont” de acordo com a realidade local. “O objetivo é transformar ideias em produtos e negócios, gerando emprego e renda na cidade. P

evento.itaipu.V4

ara isso, temos uma metodologia que foi eleita a melhor do Paraná e damos apoio em serviços, consultorias e assessoria para o desenvolvimento dessas empresas”, explicou o gerente do Programa de Desenvolvimento de Negócios do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Pedro José Sella.

Para isso, a fundação deverá publicar um edital, em nível estadual, para o apoio de empresas londrinenses de base tecnológica e serão feitos três workshops com a comunidade. A Incubadora “Santos Dumont” contempla diversos modelos de negócio, tendo uma visão flexível e adaptada às empresas tradicionais e àquelas mais tecnológicas. Com os profissionais qualificados, ela poderá ajudar novas empresas na oferta de produtos e serviços com significativo grau de inovação, por meio de suporte técnico, gerencial e formação complementar ao empreendedor.

Em Londrina é a primeira vez em que se firma uma parceria com a ITAIPU Binacional, por meio da Incubadora “Santos Dumont”. E o deputado federal Alex Canziani foi quem intermediou o acordo. Porém, esta iniciativa já vem sendo realizada em outros três lugares, que são na sede do próprio Parque Tecnológico Itaipu, na Universidade Uniamérica e na cidade de Marechal Cândido Rondon, totalizando 19 empresas incubadas que recebem suporte gerencial.

Para a diretora de Ciência e Tecnologia da Codel, Renata Passi, este é um momento de desenvolvimento para o setor, em que o poder público está contribuindo com o crescimento da área e da cidade como um todo. “Londrina vive um momento muito importante para o desenvolvimento do ecossistema de inovação e da tecnologia da informação, com o acontecimento de diversos eventos como o fortalecimento de arranjos produtivos locais, da saúde e TIC, a criação de novos, como agro, construção civil, químico-materiais e metal-mecânico, a vinda da Tata Consultanse Serviços (TCS), a publicação do edital de Soluções Inovadoras, e de recursos para finalização do Tecnocentro, entre outras ações”, frisou.

Foto: Vivian Honorato 

Escrito Por: Ana Paula Hedler 

registrado em:
Fim do conteúdo da página