Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas notícias > Londrina ganha Escritório Regional Socioeducativo da SEJU
Início do conteúdo da página

Londrina ganha Escritório Regional Socioeducativo da SEJU

  • Última atualização em Quinta, 25 de Maio de 2023, 17h58
  • Acessos: 386
imagem sem descrição.

Este é o primeiro Escritório Regional Socioeducativo dos quatro a serem implantados no Paraná, pela Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania, e vai atender o norte e o norte pioneiro

 

A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SEJU) inaugurou o Escritório Regional Socioeducativo em Londrina. A medida tem o objetivo de estruturar a governança regionalizada para a gestão do Sistema de Atendimento Socioeducativo da Região 2, com sede em Londrina, e que abrange as unidades socioeducativas localizadas nos municípios de Londrina e Santo Antônio da Platina. O vice-prefeito, João Mendonça, participou da solenidade de inauguração, que ocorreu no Sest/Senat, na manhã desta quinta-feira (25).

 

Este é o primeiro Escritório Regional Socioeducativo dos quatro a serem implantados no Paraná, e vai atender o norte e o norte pioneiro. A área de abrangência da regional de Londrina compreende 66 municípios, com equipe técnica para atender e também atuar in loco.

 

Para o prefeito Marcelo Belinati, é muito importante a implantação do Escritório Regional Socioeducativo na cidade. “Facilita o atendimento dos 67 municípios da regional de Londrina no cumprimento das medidas socioeducativas determinadas pelo Judiciário. Agradeço o governador Ratinho e o secretário Santin Roveda pela escolha de Londrina”, afirmou.

 

Desde o final de 2022, a Socioeducação Estadual foi dividida em quatro regionais no Paraná, a partir da Resolução n° 407/2022, da Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania. A iniciativa atende a Lei Federal n° 12.594/12, que prevê a criação de comissões permanentes para avaliação e acompanhamento do sistema.

 

Com relação às outras três grandes regionais, uma delas abrangerá o norte e noroeste, com base em Maringá. As outras duas já estão em andamento: a primeira, da região oeste, com base em Cascavel, e a outra na região metropolitana de Curitiba, sediada na Capital. As quatro regionais vão abranger 28 unidades distribuídas de forma descentralizada em 16 municípios do Estado.

 

O secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Santin Roveda, afirmou que a intenção do Estado é fazer com o que os adolescentes que estão no sistema socioeducativo tenham oportunidade de estudo profissionalizante, possibilidade de trabalho, a fim de que possam encontrar o seu caminho na sociedade e vislumbrem um futuro melhor. “Temos que tirá-los da escuridão e darmos a eles amplitude de visão, dando oportunidade para que eles possam evoluir. E esse escritório regional permitirá aproximar todas as nossas unidades da SEJU. Teremos quatro regionais do estado do Paraná e isso é inovador e um diferencial para o Estado”, enfatizou.

 

O vice-prefeito de Londrina, João Mendonça, agradeceu a presença de todos e citou que o escritório regional prestará um serviço muito importante para Londrina e região, dando suporte para que o adolescente que se encontra no sistema socioeducativo possa se reinserir na sociedade e ter oportunidades de um futuro melhor.

 

O chefe do Escritório Regional Socioeducativo em Londrina, Márcio Augusto Schmidt de Alencar, explicou que o escritório regional visa regionalizar a socioeducação. “Com o trabalho realizado em Londrina vamos atender fora da unidade, nos municípios, nos territórios, no local onde este adolescente mora com a família, assessorar e dar suporte para os municípios. Nossa intenção é trabalhar em conjunto, para atender este adolescente da melhor forma e tentar, ao máximo, diminuir a reincidência do ato infracional, proporcionando a ele oportunidades de trabalho, cultura e lazer. O diferencial é que o Estado sai de Londrina e Santo Antônio da Platina e chega a 66 municípios, atendendo in loco estas cidades e os adolescentes”, apontou.

 

Entre as autoridades presentes na solenidade, estavam o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Alex Canziani; a juíza de direito da Vara de Adolescente em Conflito com a Lei, Cláudia Catafesta; os prefeitos de Rolândia, Tamarana, Lupianópolis e Florestópolis; representando o Ministério Público, Paulo Markovisk; o presidente da Associação dos Municípios do Paraná, Edmar Santos; a diretora-geral da Secretaria de Justiça e Cidadania, Rúbia Rossi; o diretor da Justiça e Cidadania, Francisco Alberto Caricati; a defensora pública Elisabete Arruda Aparecida da Silva; a chefe da Coordenação de Gestão Socioeducativa, Lídia Ribas; a coordenadora da Casa Civil de Londrina, Sandra Moya; representantes da Polícia Militar e secretários municipais. A solenidade também contou com uma apresentação da Guarda Mirim de Londrina.

 

 

Texto Dayane Albuquerque

registrado em:
Fim do conteúdo da página