Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas notícias > Prefeitura doa terreno para empresa de confecção e vestuário
Início do conteúdo da página

Prefeitura doa terreno para empresa de confecção e vestuário

  • Publicado: Sexta, 30 de Novembro de 2018, 15h50
  • Acessos: 30

 terreno.king.joe.VP

Com as obras de expansão, a previsão de faturamento da indústria - que gera 140 empregos diretos e 315 indiretos - é de cerca de R$ 30 milhões

terreno.king.joe.V2O prefeito Marcelo Belinati assinou, na manhã desta sexta-feira (30), em seu gabinete, a Lei Municipal nº 12.799, autorizando a doação de uma área para expansão da indústria do segmento de confecções e vestuário, King&Joe. A medida permitiu que a empresa, que atualmente gera 140 empregos diretos e 315 indiretos, permanecesse em Londrina.

Com isso, a Prefeitura de Londrina espera que a indústria estimule a geração de empregos, de renda e de impostos, pois a doação do terreno não isentará a empresa de tarifas e taxas tributárias constantes na Lei nº 5.669/93, como o pagamento da Taxa de Licença para Execução da Obra, Taxa de Coleta de Lixo, Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU); entre outros.

Marcelo ressaltou que a doação do terreno possibilitará à King&Joe expandir seus negócios, gerando empregos, renda e movimentando a economia da cidade. “É importante dizer que Londrina está com saldo positivo de empregos, diferente da maioria das cidades do país, e vive um grande momento. Tudo isso é fruto das medidas importantes que temos tomado desde que assumimos a administração”, disse.

terreno.king.joe.V3Segundo o prefeito, empresas de outras cidades devem se instalar da cidade, como o Centro de Distribuição da Magazine Luiza, atualmente sediado em Ibiporã, que vai gerar cerca de 1.700 empregos diretos. “Sabemos que, ao longo dos anos, Londrina não construiu uma política pública efetiva na atração de empresas e é isso que estamos buscando, com a Cidade Industrial, com a desburocratização dos serviços públicos e com a criação de uma nova legislação. Com isso, poderemos atrair novas empresas, mas principalmente valorizar o empresariado local, para que ele possa expandir o seu negócio, gerar mais empregos e continuar na cidade”, enfatizou.

O terreno doado à King&Joe fica no Lote nº 1-E, da Gleba Lindóia e mede 6 mil metros quadrados. A doação servirá para a expansão da indústria de confecção de peças de vestuário, visto que a empresa construirá um espaço com 4 mil metros quadrados, que deve versar em torno de R$ 5 milhões. Com a construção, ela transferirá suas instalações, que hoje se encontram na Rua Walter Pereira, 200, Cilo 3, para o novo local.

terreno.king.joe.V4Um dos sócios da indústria, Allan Fernandes Soares, contou que o incentivo público foi essencial para que a empresa permanecesse em Londrina. “A princípio recebemos uma oferta de uma cidade vizinha, onde começamos a negociação, e visitamos outras cidades, pois achávamos que elas fossem mais desburocratizadas. Depois, tivemos acesso à prefeitura e iniciamos as tratativas para conseguir o terreno. Estamos felizes com a conquista, em permanecer em Londrina, e gratos à prefeitura”, ressaltou.

Soares destacou ainda que a empresa pretende dobrar o faturamento nos próximos anos, até 2020. “A King&Joe apresenta uma curva de crescimento exponencial, nos primeiros cinco anos, comparado com o mercado da moda brasileira e continua em expansão”, disse. Segundo ele, este ano, a projeção é fechar o ano com confecção de 250 mil peças de roupas.

A fabricante de roupas masculinas deverá começar as obras de ampliação em um prazo de 12 meses e precisará finalizá-la em 36 meses, contados a partir da data de publicação desta lei. O espaço não poderá ser alienado, pois ficará vinculado à atividade industrial. Além disso, a empresa precisará manter, no mínimo, 115 empregos diretos.

O presidente do Instituo de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan, expôs que o incentivo público às empesas é muito importante para cidade, pois gera renda e empregos ao município. “Esta doação coaduna com a nossa política de desenvolvimento, de desburocratização, industrialização e valorização do empreendedorismo local. Nosso objetivo é incentivar cada vez mais a industrialização em nossa cidade e isso será possível com a Cidade Industrial e a infraestrutura que pretendemos fazer nos lotes de Londrina”, apontou.

Sobre a King&Joe - Atualmente, a indústria está alocada em um barracão com 2 mil metros quadrados, onde é feita toda a produção, que está distribuída em mais de 800 pontos de vendas em todo Brasil. Com as obras de expansão, a previsão de faturamento é de cerca de R$ 30 milhões.

A marca King&Joe confecciona e comercializa produtos de vestuário masculino, como camisetas, camisas, polos, calças, bermudas, shorts, sapatos e outros. Nos últimos dois anos, o crescimento desta empresa foi de quase 100%, segundo dados oficiais. Para fins de comparação, no inverno de 2014, a confecção comercializou 23.147 peças de vestuário. No ano passado, esse número subiu para 119.973 e este ano a previsão é fechar 2018 com 250 mil peças.

Com o crescimento na produção e no faturamento, a marca conseguiu aumentar também o número de postos de trabalho gerados. Em 2017 eram 63 empregos diretos e 189 indiretos. Atualmente, são 140 diretos e 315 indiretos e a expectativa para o próximo ano é de 160 diretos e cerca de 500 postos de trabalho indiretos.

Também estiveram presentes na solenidade, o vice-prefeito, João Mendonça; os vereadores Jairo Tamura, Tio Douglas e Jamil Janene; os outros sócios da empresa, Rafael Miranda da Silva, Raphael Larronda Jacoby e Jair dos Santos Pereira; secretários municipais e servidores da Codel.

registrado em:
Fim do conteúdo da página