Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas notícias > Prefeitura conclui primeira fase da licitação para compra de uniformes escolares
Início do conteúdo da página

Prefeitura conclui primeira fase da licitação para compra de uniformes escolares

Dos 48 lotes de produtos, 32 foram vencidos por seis empresas do município, como busca o programa Compra Londrina

  • Escrito por Juliana Gonçalves
  • Publicado: Terça, 26 de Dezembro de 2017, 17h40
  • Acessos: 85

A Prefeitura de Londrina realizou, na última quinta-feira (21), a sessão de lances do processo licitatório para aquisição de uniformes escolares. A licitação ocorreu na modalidade Pregão Presencial, para registro de preço, e teve a participação de 15 concorrentes. Do total de 12 empresas vencedores do certame, seis são micro ou pequenas empresas do município de Londrina. Estas empresas londrinenses, que participaram pela primeira vez, foram incentivadas pelo programa Compra Londrina, que busca a maior participação de empresas locais nos processos licitatórios da Prefeitura.
Os itens adquiridos serão entregues em 2018 para mais de 43 mil alunos da rede municipal de ensino, incluindo os que são atendidos nos Centros de Educação Infantil, municipais e filantrópicos.
O secretário municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, destacou a economia obtida pelo Município com o certame. O processo para aquisição das 292.600 mil peças de uniforme escolar possuía valor total previsto em R$6.047.938,00. “Depois da sessão de lances, o valor total caiu para R$ 5.426.102,34, economizando mais de 621 mil reais. Deste montante, 45,19% irá para as seis empresas locais, ou seja, R$2.452 milhões ficarão em Londrina”, apontou.
A compra dos uniformes escolares para a rede municipal de ensino foi dividida em 48 lotes regionais. “As seis empresas locais foram vencedoras de 32 dos 48 lotes disponíveis. Para nós é muito positivo o fato de que essas empresas locais tenham vencido 45% do valor total, e ter empresas de fora mostra que houve competitividade, ganho de preço, e que nós não estamos favorecendo empresa local. Ganharam as empresas que tiveram competência e preço para poder vencer o certame. O que fizemos foi dar informações e capacitação, para que elas pudessem participar”, destacou Cavazotti.
Para o secretário municipal de Gestão Pública, este certame mostrou a importância do programa Compra Londrina, que incentiva a participação de empresas locais em processos licitatórios do Município, e de demais entidades e órgãos públicos sediados em Londrina. “Todas essas seis empresas vencedoras de Londrina participaram pela primeira vez de uma licitação. Isso aconteceu porque o Compra Londrina buscou essas empresas desde o começo, e elas participaram de reuniões, passaram por capacitação no Sebrae e tiveram todo o apoio para disputar. O programa não garante que a empresa terá sucesso, e sim que elas tenham acesso ao processo e condições de competitividade”, frisou.
A secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, citou que a entrega de uniformes aos alunos da rede municipal trará diversos benefícios. “Essa é uma questão importante na escola, porque envolve a segurança, já que facilmente eles serão identificados em toda cidade como alunos da rede municipal. E também porque nem todos os pais têm condições de adquirir, então essa entrega da Prefeitura vai garantir que estarão todos vestidos iguais, minimizando o impacto que as crianças sofrem por questões financeiras”, pontuou.
Devido ao grande volume de produtos, o Município irá proceder a compra dos uniformes em duas etapas. “Por serem muitas peças, decidimos que primeiro eles receberão os uniformes de verão e, em seguida, os de inverno”, contou Maria Tereza.
Os kits de verão serão compostos por duas camisetas de manga curta e uma bermuda; já os kits de inverno incluem camiseta de manga longa, calça e jaqueta. As roupas serão na cor azul, em tons turquesa e marinho.
Após a homologação do processo licitatório, as empresas serão convocadas para a fase de análise de amostras. De acordo com a diretora de Bens Móveis e Serviços da Secretaria Municipal de Educação, Marly Serrato Garcia, nesta etapa uma comissão irá verificar se os produtos terão a qualidade exigida em edital. “A comissão de análise será formada por representantes das secretarias municipais de Educação e de Gestão Pública, e foram convidados também o Observatório de Gestão Pública, Senai, entre outros, para auxiliar na avaliação dos materiais enviados. Após as amostras serem aprovadas, confirmando a qualidade do tecido, costura, e outros itens, é que o Município poderá fazer a compra dos produtos. Com esse processo, vamos entregar aos alunos uniformes de qualidade e obtidos com o menor preço”, explicou.
Os uniformes adquiridos pela Prefeitura terão garantia de 90 dias contra defeitos de fabricação, contados a partir da data de entrega. Os produtos serão encaminhados pelos fabricantes às escolas, CEI’s e CMEI’s.
Compra Londrina - Segundo o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Nado Ribeirete, a previsão para 2018 é ampliar cada vez mais o programa Compra Londrina, que oferece oportunidades para o empresário local fomentar o seu produto, além de alavancar a competitividade das empresas por meio da participação em processos licitatórios. “O programa existia desde 2010, mas estava paralisado. Com o início do mandato do prefeito Marcelo Belinati, colocamos esse plano em prática, com a Codel como gestora do desenvolvimento econômico. Um diagnóstico feito no início do ano mostrou que 86% das empresas fornecedoras para a Prefeitura de Londrina, com um gasto em torno de R$500 milhões por ano, eram de fora. O que fizemos foi começar a capacitar, com a participação do SEBRAE, Acil, e Observatório de Gestão, para a mudança desse procedimento. E após esse árduo trabalho, já observamos os resultados positivos”, disse.
Ribeirete considera que o Compra Londrina se reflete não só na valorização do empreendedor local, em especial as pequenas e médias empresas, mas também faz com que a receita obtida com a entrega do produto fique na cidade. “Esse ganho inclui a geração de empregos na cidade, há um aspecto social envolvido, e tem ainda a questão de que são empresas daqui, comprometidas com a cidade. O nosso papel é esse”, afirmou.
Foto: Ilustrativa

registrado em:
Fim do conteúdo da página