Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas notícias > Varejistas de carnes participam de reunião sobre licitação pública
Início do conteúdo da página

Varejistas de carnes participam de reunião sobre licitação pública

Encontros setoriais com empresários de Londrina visam conhecer realidade do mercado local e divulgar o programa “Compra Londrina”

  • Escrito por Ana Paula Hedler
  • Publicado: Quinta, 20 de Julho de 2017, 13h29
  • Acessos: 645


Na tarde desta quarta-feira (19), cerca de 15 representantes de casas de carne, açougues, frigoríficos e fornecedores de Londrina participaram de uma reunião para debater os procedimentos dos processos licitatórios elaborados pelo Município para a compra de carne. O encontro aconteceu na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).
Durante a reunião, o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Nado Ribeirete, esclareceu sobre o programa “Compra Londrina”, que tem como intenção estimular a participação das empresas locais nos certames elaborados pela Prefeitura. Ele também mostrou os valores investidos pelo Município na aquisição de carnes. “Fizemos uma explicação do que é o programa, que visa estimular o empresário local a participar das licitações públicas do Município, e mostramos que há uma possibilidade deles ampliarem seu empreendimento fornecendo materiais e produtos para a Prefeitura. O que será bom para os empresários e bom para o Município, porque o dinheiro pago pela Prefeitura permanecerá na cidade, fazendo girar a economia local”, explicou.
O consultor e gestor da área de ambientes de negócios do Sebrae, Sérgio Osório, participou da palestra e abordou os pontos essenciais que devem ser cumpridos para concorrer nos processos licitatórios. Foram repassados aos presentes informações como os documentos necessários à participação em certames licitatórios, quem está apto para concorrer, quais são as formas de pagamento que o poder público pode fazer aos fornecedores, quais são os prazos a serem cumpridos por ambas as partes, quantos lotes e qual a quantidade de produto que deve ser entregue e distribuído por cada vencedor dos lotes, entre outros esclarecimentos.
As servidoras públicas da área de licitação e de nutrição da Secretaria Municipal de Educação trouxeram informações técnicas sobre a carne utilizada para a merenda escolar. Além disso, o corpo técnico municipal recebeu sugestões, apontamentos e críticas construtivas por parte dos participantes.
Para o secretário municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti e Silva, o encontro com os fornecedores de carne foi de grande valia, pois apresentou questões trazidas pelo público-alvo que, por vezes, não são levadas em consideração pelos gestores durante a elaboração dos editais públicos. “Foi uma reunião extraordinariamente importante, para percebermos que para despertar o interesse das empresas, temos que conhecer como elas se organizam e a realidade das empresas locais. Para, dessa forma, estruturar o processo licitatório coerente com a organização do mercado. Estamos aprendendo muito um com o outro”, ressaltou.
Cavazotti e Silva lembrou também que, na gestão pública, existe uma prática de unificar as compras em grandes lotes, o que mesmo sendo eficiente, abre mais espaço para a concorrência de grandes empresas. “Para atrairmos de fato as pequenas empresas temos que conhecer a realidade local. Foi isso que a reunião nos mostrou e é o que de fato vamos fazer de forma muito decidida daqui em diante”, finalizou.
Anualmente, a Prefeitura de Londrina investe aproximadamente R$ 6 milhões na aquisição de carnes para a merenda escolar da rede pública, sendo que, com frequência, grandes empresas de outras cidades foram as vencedoras do certame. “A grande maioria das empresas que concorre nas licitações é de fora. Nossa intenção é que os micro e pequenos empresários de Londrina tirem suas dúvidas e comecem a participar dos processos licitatórios. Isso não significa que estamos excluindo os demais interessados, mas sim capacitando a população local para que ela possa concorrer também”, afirmou o diretor de Desenvolvimento da Codel, Atacy de Melo Junior.
Somando-se todas as compras feitas pelo governo municipal, chega-se a R$ 500 milhões aplicados por ano. Por isso, com ação integrante do programa Compra Londrina, a Secretaria Municipal de Gestão Pública iniciou os trabalhos de organização do calendário de compras municipal do segundo semestre deste ano e de 2018. Com ele em mãos, os técnicos da pasta e da Codel farão outras reuniões setoriais com os empresários.
Por meio das sugestões, críticas e apontamentos trazidos pelos micro e pequenos empreendedores será possível introduzir, quando a lei permitir, modelos que sejam coerentes com a organização do mercado local e que atendam aos princípios da administração pública, preservando a eficiência, economicidade e o interesse público.
Essa foi a primeira reunião setorial organizada no Município de Londrina. Foram convidados para participar todos os fornecedores cadastrados e regularizados na Secretaria Municipal de Fazenda, o que totalizou 211 estabelecimentos. Estiveram presentes representantes da Codel, Acil, SEBRAE, Observatório de Gestão Pública, Procuradoria-Geral do Município, Controladoria-Geral do Município e das Secretarias de Gestão Pública e de Educação, além dos fornecedores de carne.
Compra Londrina - A reunião especializada faz parte do programa “Compra Londrina”, que objetiva estimular os empresários das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) locais a participarem dos processos licitatórios realizados pela Prefeitura de Londrina. O programa busca promover, de forma permanente, e com a participação da sociedade civil organizada, a inclusão e a capacitação dos empreendedores locais para gerar emprego, renda e fortalecer a economia de Londrina.
Segundo os dados oficiais, a Prefeitura de Londrina investe cerca de R$ 500 milhões anualmente em compras diversas (alimentos, produtos de limpeza, combustíveis e outros). Deste montante, apenas R$ 60 mil ficam em empresas de Londrina. Dentre todas as aquisições feitas pelo Município, os micro e pequenos empresários representam somente 14% a 18% dos fornecedores. Com o “Compra Londrina”, a expectativa é que cerca de R$ 320 milhões, ou seja, 80% do investido em compras fique na cidade e seja destinado aos concorrentes locais.
Os interessados em saber mais sobre o assunto podem acessar o site www.compralondrina.com.br. A página tem dados sobre o projeto, traz o cronograma de atividades e editais de licitações abertos, e disponibiliza um espaço para os órgãos públicos que desejam divulgar suas demandas de compra e empresas privadas que queiram expandir seus negócios em diversos segmentos.

registrado em:
Fim do conteúdo da página