Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas notícias > Londrina discute desenvolvimento industrial
Início do conteúdo da página
Simpósio Londrina: como industrializar com alto va

Londrina discute desenvolvimento industrial

Segundo Kireeff, a cidade está buscando soluções para criar um ambiente propício e atrativo para empresas inovadoras

  • Publicado: Terça, 02 de Dezembro de 2014, 11h51
  • Acessos: 604

As atividades industriais e econômicas no município, e suas possibilidades de crescimento, foram temas abordados hoje (2) no “Simpósio Londrina: como industrializar com alto valor agregado”, realizado no Buffet Planalto. O prefeito Alexandre Kireeff participou da abertura do evento e também compôs a mesa do debate “Desenvolvimento Sustentável de Cidades”, assunto discutido juntamente com Valter Orsi, presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil), Norman Arruda Filho, presidente do Instituto Superior de Administração e Economia (Isae) – Fundação Getúlio Vargas, Gabriel Henriquez, presidente do ArranjoProdutivo Local (APL) de TI e George Hiraiwa, diretor da Terra Roxa Investimentos.

“Precisamos analisar o perfil da atividade econômica de Londrina e criar um ambiente propício e atrativo para empresas e investidores chegarem até nós, além de viabilizar soluções logísticas caseiras e estratégias econômicas que possam alavancar este processo de industrialização”, explanou Kireeff no debate. Ele reforçou a necessidade da atual gestão de empreender esforços para contornar uma crise econômica que se instalou e se arrastou por muitos anos, prejudicando o desenvolvimento da cidade. “É preciso entender e enfrentar as causas das dificuldades para a ampliação do setor. Um de nossos diagnósticos mostra que antes tínhamos um marco regulatório extremamente hostil à instalação de indústrias na cidade. Temos trabalhado no sentido de desburocratizar essas questões, possibilitar condições práticas para tornar Londrina mais amigável e acessível aos empresários, além de criar bases para uma industrialização sustentável”.

Para Valter Orsi, Londrina tem diferenciais e potenciais, mas necessita de fatores atrativos e aumento de produtividade. “Possuímos capacidade acadêmica de sobra com profissionais e trabalhos altamente qualificados. É preciso explorar essas virtudes e aproveitar essa mão de obra que está tão próxima para alavancar o setor industrial. Da mesma forma, as indústrias e empresas precisam apresentar suas necessidades e se aproximar dessas pessoas. A Prefeitura deve continuar rompendo burocracias e buscando essa sinergia através das secretarias e órgãos municipais. A tecnologia e conhecimento disponíveis na região permitem que possamos capacitar empresas e obter valor agregado na industrialização”.

 

Equiparar com cidades de mesmo porte

ValorAgregadoLJ2PUma análise comparativa de Londrina com 15 cidades de porte semelhante, com população entre 400 e 600 mil habitantes, feita pela Prefeitura, aponta que Londrina, mesmo se enquadrando no perfil econômico destes locais, ainda apresenta um PIB e PIB per capita abaixo da média de cidades como Joinville, Uberlândia, Florianópolis, Cuiabá, Caxias do Sul, São José do Rio Preto, entre outras do grupo. O último levantamento do IBGE, feito em 2011, aponta que o setor industrial ocupa o segundo lugar na composição do PIB do município, respondendo por R$ 1,6 bilhão produzidos naquele ano, ou 18,3% do total. Em contrapartida, o setor de serviços apresentou 80,1% das riquezas produzidas na cidade no mesmo ano, com valor de R$ 7,1 bilhões.

No sentido de estabelecer o crescimento industrial a gestão Kireeff trabalha forte para desenvolver as medidas do “Londrina pra Frente”, que, entre outros objetivos, cria infraestrutura para polos industriais e habilita a cidade para receber as indústrias. Os decreto n° 1.207 e n° 1.208, por exemplo, tratam da implantação dos Parques Industriais das regiões Noroeste e Sul, respectivamente.

O “Simpósio Londrina: como industrializar com alto valor agregado” foi realizado pela Prefeitura de Londrina; Thá Incorporadora; Rede Massa; SBT; Massa FM; ACIL e ISAE. 

Fotos: Luiz Jacobs

registrado em:
Assunto(s): Simpósio Londrina
Fim do conteúdo da página