Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Notícias > Londrina é destaque no seminário Gestão Inteligente, Cidades Digitais em Brasília
Início do conteúdo da página

Londrina é destaque no seminário Gestão Inteligente, Cidades Digitais em Brasília

  • Publicado: Quinta, 02 de Junho de 2022, 13h10
  • Acessos: 164
imagem sem descrição.

Encontro realizado ontem (01), na Câmara dos Deputados, abriu espaço para cinco municípios considerados modelos na transformação digital

 

 Londrina foi uma das cinco cidades convidadas a apresentar as novidades implantadas pela gestão municipal para tornar a vida do cidadão mais ágil.  A Câmara dos Deputados realizou, na quarta-feira (1º), o seminário “Gestão Inteligente, Cidades Digitais”. Voltado a prefeitos, vereadores, secretários e gestores, o evento elencou cases vitoriosos em transformação digital. O diretor de Tecnologia do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Roberto Moreira, foi a Brasília narrar a trajetória da administração municipal na área das cidades inteligentes, a convite da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados e da Frente Parlamentar Mista da Inteligência Artificial.

 

Moreira falou sobre o pioneirismo da cidade em implantar várias ferramentas operacionais, incentivos econômicos e até alterações na legislação para facilitar a vida do cidadão, de forma geral, e a dos empreendedores de todos os tamanhos. “Londrina foi a primeira cidade do país em que o prefeito, no caso Marcelo Belinati, adotou um sistema de governanças para unir os setores público e empresarial, que passaram a ser coordenados por entidades ligadas ao conhecimento, como o Sebrae e as universidades. Este Ecossistema de Inovação tem revolucionado o jeito de pensar e de agir das lideranças, unindo de fato as cabeças pensantes de forma proativa”, garantiu.

 

Várias iniciativas desenvolvidas em Londrina foram descritas por Moreira, entre elas: a implementação da Rua Inteligente (Sergipe), idealizada pela Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e pelo Parque Tecnológico de Itaipu, hoje já com trechos monitorados por sistemas de segurança com reconhecimento facial; a criação do primeiro hub de Inteligência Artificial do país, organizado pelo SENAI e acessado por internautas de diversas partes do mundo; a organização de um Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação e da Comunicação, que levou a cidade a ter 10% do PIB gerado pelo setor; a implementação de uma sandbox, que criou e regulamentou um ambiente seguro para a experimentação digital; a recente criação da Companhia de Tecnologia e Desenvolvimento, empresa de companhia mista, que facilitará a contratação de serviços de inovação.

 

Não poderia ficar de fora a conclusão do MasterPlan Londrina 2040, elaborado pelo conjunto da sociedade e que estabeleceu detalhadamente as metas para que a cidade alcance o status de Smart City. “O que o prefeito lembra sempre é que todo os esforços precisam caminhar no sentido de promover individualmente as pessoas, e esta tem sido nossa bússola”, lembrou Roberto Moreira.

 

A deputada federal Luísa Canziani, uma das organizadoras do evento, explicou que a intenção do seminário foi revelar cases de sucesso de utilização de inovações tecnológicas, para impulsionar uma melhor prestação de serviços públicos nos municípios brasileiros. “Além dos casos bem-sucedidos na gestão pública municipal, o evento abordou os caminhos para a digitalização dos serviços públicos em âmbito local, tendo como objetivo trazer soluções inteligentes e práticas para cidades que ainda vão engatinham na inovação”, disse.

 

A programação continua disponível no canal do Youtube da Câmara dos Deputados. Os debates se dividiram em quatro painéis: a transformação digital nas cidades, com abordagem a partir da Plataforma FGV Municípios e do uso da inteligência artificial, com o objetivo de trazer para pauta a importância da transformação digital e do uso da inteligência artificial na gestão pública dos municípios; novas tecnologias e seus impactos nas cidades, com o objetivo de discutir como a inovação pode gerar qualidade de vida para o cidadão e estimular novos modelos de negócios; cidades que transformam; e o que as instituições governamentais têm a ganhar com o uso das novas tecnologias da informação.

 

 

Texto n.comlondrina

registrado em:
Fim do conteúdo da página