Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Notícias > Governador e Prefeito anunciam a construção de três novas “UPAs” em Londrina
Início do conteúdo da página

Governador e Prefeito anunciam a construção de três novas “UPAs” em Londrina

  • Publicado: Terça, 31 de Maio de 2022, 13h50
  • Acessos: 169
imagem sem descrição.

Unidades de Pronto Atendimento de Urgência e Emergência deverão funcionar 24 horas por dia para atender a população das regiões norte, sul e leste

 

Na última segunda-feira (30), o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, se reuniu com o governador do Estado do Paraná, Carlos Roberto Massa Júnior (Ratinho Jr.) para apresentar os projetos de construção de três novas Unidades de Pronto Atendimento 24 horas em Londrina. De acordo com o governador, foram liberados R$ 8 milhões de investimentos do Estado do Paraná, para a construção das três unidades. O encontro foi realizado no Palácio do Iguaçu, em Curitiba.

 

Essas unidades devem ser construídas nas regiões norte, sul e leste da cidade, em terrenos de fácil acesso, para facilitar o deslocamento e o atendimento de urgência e emergência da rede municipal de atendimento em saúde de Londrina.

 

Segundo o governador Ratinho Júnior, a saúde é uma prioridade do governo estadual e do municipal. “É uma alegria estar com o prefeito Marcelo. Londrina é uma cidade muito importante para o Paraná e quando ela vai bem, ajuda o Paraná a ir bem também. Nosso projeto é trazer a saúde mais perto das pessoas, então estamos lançando aqui mais três UPAs”, disse o governador.

 

O prefeito Marcelo Belinati agradeceu o governador e disse ser uma notícia fantástica. “Vamos construir uma Unidade de Pronto Atendimento nas regiões norte, sul e a tão sonhada UPA da região Leste”, afirmou o prefeito.

 

Estiveram presentes no encontro, o chefe da Casa Civil do Governo do Paraná, João Carlos Ortega; a chefe-regional da Casa Civil em Londrina, Sandra Moya Lacerda; o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia (SMPOT), Marcelo Canhada e o diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan.

 

 

 

 

Texto Ana Paula Hedler

registrado em:
Fim do conteúdo da página