Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página

Cidade Industrial mais perto dos recursos para infraestrutura

  • Acessos: 173

Visita.Secretário.SESI.Ncom.P

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU/PR) autorizou financiamento de 25 milhões. Tecnocentro também foi beneficiado

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, e o diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan, participaram, nesta quinta-feira (5), da solenidade de assinatura do convênio entre o Município e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU/PR), que autorizou o financiamento de R$ 25 milhões junto ao Paraná Cidades, para a implantação da Cidade Industrial de Londrina e mais de R$ 3,2 milhões para a conclusão das obras do Tecnocentro. O evento contou com a presença do secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros.

Visita.Secretário.SESI.Ncom.3O recurso destinado à Cidade Industrial de Londrina será utilizado para viabilizar as obras de infraestrutura do espaço, incluindo construção de vias, asfaltamento, instalações elétricas, saneamento, entre outros serviços. A previsão inicial é que sejam gerados, com a iniciativa, mais de 4 mil empregos na cidade. O Paranacidade, órgão ligado ao governo estadual, ficará responsável pela abertura de licitação e contratação dos serviços. A expectativa é que as obras iniciem em 2019.

A Cidade Industrial vai abrigar indústrias e empresas de diferentes segmentos, passando a integrar a política municipal para o setor industrial, que busca alavancar o potencial econômico da região. O espaço será instalado no trecho final da Avenida Saul Elkind, uma das principais vias urbanas de Londrina, mais especificamente na saída em direção a Cambé, zona norte da cidade. O terreno, de propriedade do Município, terá aproximadamente 170 lotes internos e outros 40 lotes externos disponíveis em um mesmo local, com áreas médias de 2 a 6 mil metros quadrados cada. Uma comissão será montada para avaliar como os lotes serão disponibilizados para as empresas, mas a intenção do município é que eles sejam comercializados.

Com o objetivo de manter um ambiente apropriado para abrigar as unidades industriais e empresariais que irão compor o empreendimento, o projeto inclui espaços como salas de treinamento, refeitório, estacionamentos, área de repouso para trabalhadores, locais para lazer, área de preservação ambiental e serviços bancários, entre outros.

Visita.Secretário.SESI.Ncom.4O prefeito Marcelo Belinati disse que hoje é um dia histórico para Londrina e que os recursos do governo do Estado possibilitarão, ao município, criar as condições necessárias para seu desenvolvimento econômico. “Há muitos anos Londrina não recebia grandes empresas, em razão, muitas vezes, da falta de infraestrutura. Com a Cidade Industrial elas terão um local com toda a infraestrutura necessária para se instalarem, em modelo de condomínio fechado”, enfatizou.

Sobre o Tecnocentro, o prefeito lembrou que Londrina já se consolida como um polo de tecnologia de informação e que o local será um impulsionador para a área. “Temos mais de 2 mil empresas de tecnologia em Londrina e vamos estar aptos a receber ainda mais empresas e indústrias, que atrairão mais emprego e renda para a cidade”, apontou.

O secretário Silvio Barros ressaltou que o parque industrial é fundamental para o desenvolvimento da cidade de Londrina e para ao futuro. “O governo do estado é parceiro destas duas iniciativas e nós estaremos trabalhando para viabilizar os recursos tão logo terminar a vedação do período eleitoral”, explicou.

Com relação ao Tecnocentro, Barros ressaltou que Londrina aponta para a Economia Digital, que, segundo ele, é a economia do futuro. “Grandes empresas do mundo hoje têm a sua riqueza gerada na Economia Digital. Elas podem estar em qualquer lugar e não precisam estar próximas da matéria prima, nem do mercado consumidor, e esta é a lógica que será trabalhada dentro do Tecnocentro. É mais um passo que o Paraná dá em direção à Economia Digital, que seguramente terá um futuro expressivo dentro do contexto brasileiro e mundial”, estimou.

Visita.Secretário.SESI.Ncom.2Segundo o presidente da Codel, Bruno Ubiratan, a implantação da Cidade Industrial permitirá que Londrina passe a contar com um importante espaço, estruturado e especificamente voltado para receber empresas e indústrias da região e de outros locais. “A iniciativa tornará a cidade um ambiente mais atrativo e favorável às empresas, aumentando a captação de investimentos, viabilizando a geração de emprego e renda e intensificando o desenvolvimento do município em diversos aspectos. Isso refletirá na melhoria dos serviços públicos prestados e na qualidade de vida da população”, disse.

Tecnocentro - Os R$ 3,2 milhões repassados pela SEDU ao Município, a fundo perdido, serão aplicados para a conclusão das obras do Tecnocentro de Londrina, localizado dentro do Parque Tecnológico Francisco Sciarra, na região leste. O recurso possibilitará a execução dos serviços de acabamento interno do prédio, com a colocação de piso, forros, paredes e instalação de alguns equipamentos para concluir a parte estrutural. As obras estão 80% finalizadas e a previsão é de que sejam concluídas em 2019.

O Tecnocentro será um centro de desenvolvimento e inovação em Londrina, que tem como finalidade prover serviços para empresas da região. O local comportará diferentes setores, entre eles o Laboratório de Alimentos, que está sendo estruturado para atender empresas do segmento alimentício e farmacêutico.

Também será instalado no local o escritório regional da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), vinculado ao Governo Federal pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). O objetivo é trazer novas tecnologias para a atração de investimentos, fortalecendo o desenvolvimento produtivo e de inovação, com foco na agregação de valor e no aumento da competitividade das atividades industriais e agroindustriais. A instalação ocorre mediante acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura e a ABDI, firmado em outubro de 2017.

O local contará também com o FABLAB - laboratório/fábrica de prototipagem, que irá proporcionar testes e aprimoramento dos produtos da área da Tecnologia da Informação e da saúde – e com o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Também estiveram presentes na solenidade, o deputado estadual Tiago Amaral; os vereadores Eduardo Tominaga, Gerson Araújo, João Martins, Valdir dos Metalúrgicos, Tio Douglas e Felipe Prochet; representando o Sinduscon, Gerson Guariente; o presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil), Cláudio Tedeschi, representando a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Clovis Coelho, além de diversos representantes da sociedade civil organizada.

Fotos: N.com

registrado em:
Fim do conteúdo da página